Arquivo de angústias

Sabes, o amor…

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , on Novembro 7, 2010 by João Carvalho

Sabes, o amor…

A grande árvore de raízes lentas…

Sim, o amor…

Os primeiros gestos,
as primeiras vozes:
é isso o amor?

Não, o amor não é isso
nem é outra coisa…

Sim, tu sabes…

A tarde e a morte juntas
enlouquecidas de raiva
e o vento rumorejante de ciúmes!

(1989)

o amor?

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , on Novembro 7, 2010 by João Carvalho

o amor?
o amor é assim um homem ter um lugar na cabeça
e uma dor nas mãos
que acontece quando aperta a cabeça entre as mãos
e depois o lugar mudar de lugar
(digamos o joelho esquerdo) e a dor permanecer na cabeça

o amor?
o amor é assim uma mulher ser um lugar dentro
(do joelho esquerdo) de um homem
e acontecer uma dor sem lugar quando aperta a cabeça
entre as mãos

(26 Setembro 2010)

declaração de intenções para quem me tocar à porta hoje ou me chatear II

Posted in só na minha cabeça with tags , , on Novembro 1, 2010 by João Carvalho

Nesta casa há pão mas continua a não haver deus.

esse momento

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , , on Outubro 25, 2010 by João Carvalho

Devia haver um domingo com um sol só para ti
de madrugada
onde a teu lado um frio triste desistisse nos teus ombros
uma noite que te deixasse assim ilesa
sem mais nada
uma manhã crescendo acesa de tudo o que já fomos

Devia haver a foz de um rio com o descanso da tarde
onde um céu de horizonte adormecesse em ti
o pensamento
um mar que te afogasse fundo a tua dor que arde
um silêncio se fizesse mudo   e fosse meu
esse momento

hoje terias 45 anos, “olhos sem cor”

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , , , , , , , , on Outubro 22, 2010 by João Carvalho

caiu uma noite de cimento
por cima dos teus olhos
e o tempo está quieto
faz horas que ali está
uma árvore talvez pudesse
arrancar uma lua dessa noite
e deixar-te a correr com o tempo
devagar
caiu uma noite sobre a tua árvore
e o tempo está quieto
o tempo está quieto
e tu passas  e abres ramos
tu passas  e abres olhos
devagar  sem cor

(2006)

20 anos…

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , on Setembro 7, 2010 by João Carvalho

 

“olhos sem cor”…

 

queria roubar as tristes palavras mudas

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , , on Julho 31, 2010 by João Carvalho

queria roubar as tristes palavras mudas
que alguém deixou no teu coração
e deixá-las cair como folhas secas no chão dos plátanos
em pleno agosto
haverá um tempo em que as tuas mãos virão cheias
fazer uma colcha de árvores no meu abrigo
haverá um tempo com um sol de trapos coloridos
a romper pelos teus cabelos soltos
(que os queria sempre soltos na manhã)
haverá um tempo em que a juventude será o teu nome
haverá um tempo em que terei de partir um dia
mas até lá amor meu até lá
os frutos maduros do verão serão os teus lábios
e palavras não virão do chão crescer vazias
deixa o tempo fazer-se chuva dentro de ti
e a noite que tens só e triste morrer em tempestade
depois virás dizer-me da tua vida que ficou
eu estarei aqui rente ao inverno preparado
com todas as folhas do outono a arder nos meus olhos
e os meus braços abertos fechados sobre ti