Sabes, o amor…

Sabes, o amor…

A grande árvore de raízes lentas…

Sim, o amor…

Os primeiros gestos,
as primeiras vozes:
é isso o amor?

Não, o amor não é isso
nem é outra coisa…

Sim, tu sabes…

A tarde e a morte juntas
enlouquecidas de raiva
e o vento rumorejante de ciúmes!

(1989)

Anúncios

Os comentários estão fechados.