Arquivo de primavera

pela tua mão

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , , , , on Setembro 27, 2010 by João Carvalho

hoje devia haver uma tarde azul de chuva no teu cabelo
às 18h horas em ponto devia chover como em Abril
hoje devia ser já Primavera neste Outono
haveria água das tuas mãos a cair em gotas como beijos de criança
eu haveria de ficar e perguntar pelo teu nome
(e fugir do nada do frio da noite)
e descobrir que o tempo dos teus olhos esteve em mim
eternamente
pois te vi sorrir como não há mulher que o faça assim

hoje um calafrio sentiu o coração de um homem
e um vendaval deseja atravessar um parque caído de folhas tristes
pela tua mão

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , on Abril 1, 2010 by João Carvalho

regresso ao lugar do abandono
o amor é a chuva da primavera
a alma clara   a música intensa
onde depois floresce a calma   o verde
com que podes contar
o sorriso onde não sou

estou aqui
trago as pedras
as ruas nuas
o vento de cabeça baixa
os olhos angustiados da poeira
as esquinas tristes
as mãos nos bolsos
vou pela noite que me envolve
despeço-me dos teus olhos
e guardo o anoitecer luminoso
dos teus cabelos

chego
abro o livro do poeta   livro-me do pó
estão cheios de rios os poemas todos

belos são os rios que se cruzam

olhem a primavera (os seus lábios)

Posted in só na minha cabeça with tags , , , on Março 21, 2010 by João Carvalho

olhem a primavera (os seus lábios)
de joelhos assentes em terra fértil
(de sede)
tão breve e já tão redonda
de braços que estendem
(tão branca) roupa

Posted in só na minha cabeça with tags , , , , , on Julho 26, 2009 by João Carvalho

a planta passa fome e precisa de água   diz-me
dou-lhe
não acredito
mas dou-lhe
não há-de ela possuir a destreza da primavera
e avisar-nos de um inverno abundante
(o cão por vezes quando me esqueço
também passa fome)

hoje ainda não choveu ontem
sim   diz-me
uma mulher    não acredito que possa ter palavras
sem cabelos sobre os ombros

hoje não há sons nem pássaros suficientes
sobre a terra   nem aqui nem em qualquer outro lugar
onde não és

10 anos

Posted in só na minha cabeça with tags , , , on Outubro 22, 2008 by João Carvalho

Um dia estarias aqui hoje
e um sopro roubar-te-ia o vento inocente
deitado em paz do teu sorriso
e uma mão sem incómodo seria um calor
em pleno inverno   guardarias o tempo para ti
eu seria nada e o frio todo que houvesse
e poderias então ficar a ver o mar
e um dia chegaria a primavera