tempo de silêncio

Quem sabe, se algum dia, ao sentirmos cair sobre nós a mais violenta tempestade, não nos levantemos os dois para caminhar até ao fim. E talvez então nos possamos deitar junto aos rios de ternura, e descobrir a doçura das águas doces, e que tudo não passou e não foi mais que um imenso mar nos nossos olhos.

Anúncios

Os comentários estão fechados.