Tu

Tu
como uma abelha está certa do caminho
de volta a casa
tu não sabes que há flores que esperam
de noite e de dia
pelo vento das tuas asas
tu não sabes que eu as vejo abrirem-se
na manhã em segredo
tu não sabes que murmuram o teu nome
tu não sabes que são elas que te chamam
de longe no longe do tempo
e por isso tu não sabes que voas para elas
tu não sabes que existes para elas
Tu
tens o teu caminho certo de volta a casa
mas das flores que se abrem em segredo
no longe do vento do murmúrio do tempo
nada sabes

Anúncios

Os comentários estão fechados.