zumbaia

Se há pessoas que desprezo é gente possuída de mesura, de salamaleques exagerados para com os outros. Revela a baixeza de espírito que possuem, ou pior a sua ausência total, pois se houvesse tal coisa, mesmo que ínfima, lhes permitiria caminhar de cabeça erguida. Mas a estes ainda se poderá desculpar, talvez por uma natureza submissa que lhes foi desgastando as ideias e os modos, de que não possuem a culpa toda. Mas pior do que estes, é essa outra gente, esta de cabeça demasiado erguida que só têm olhos para o céu que lhes coube em cima, céu esse que julgam possuir e ser-lhes predestinado, e que por meio desse estilo reverencial, embora falso e portanto propositado, nos quer agrupar no seu rebanho de auto-promoção, elogío mútuo e de trapaça ao próximo.
Não percebem estes espíritos tacanhos que ovelhas pastando em rebanho não passam de ovelhas pastando em rebanho. Podem balir, balir e voltar a balir que não deixam de pastar em rebanho. Podem tentar berrar que não conseguem.
Cabras e bodes berram, embora também se diga que balem, mas cabrões cabrões a sério só estes últimos o podem ser.

Anúncios

Os comentários estão fechados.